# 8M: A celebração vem pela luta!


 Pavel Égüez - Mulher
Pavel Égüez - Mulher


O 8 de março é um dia de luta! Foi oficializada em 1975 pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o Dia Internacional da Mulher e, desde então, a busca pela equidade de gênero tornou-se uma reivindicação por direitos.


Nos últimos anos, países latinos avançaram na discussão sobre o aborto. Em fevereiro deste ano, a Colômbia se juntou à onda de países da América Latina, conhecida como “maré verde”, que nos últimos dois anos descriminalizou o aborto na Argentina e México.


Por outro lado, o cenário aponta uma piora significativa da condição de vida de mulheres e grupos historicamente vulnerabilizados na América Latina. Dados apresentados pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), revelam retrocessos de mais de uma década em termos de acesso ao trabalho remunerado, à sobrecarga na divisão sexual do trabalho e nos casos de violência.


Em seu estudo, a Cepal estima que, entre 2020 e 2021, também aumentou a proporção de mulheres latinoamericanas que não recebem renda própria e se mantiveram as lacunas de pobreza nas áreas rurais, povos indígenas e crianças. Da mesma forma, ao examinar diferentes índices, entre eles, o coeficiente de Gini, constatou-se um aumento da desigualdade.


Neste mês, nossas “compas” latinoamericanas e caribenhas - Paraguai, Porto Rico e Panamá - nos convidam para continuar nesta luta, que é de todes!