Movimentos promovem nesta quarta (27) lançamento da Conferência Popular pela Democracia

No primeiro trimestre de 2022 serão realizados debates regionais.


Conferência Nacional acontece, em maio de 2022, "num cenário de profundos ataques aos direitos sociais dos brasileiros". - Lula Marques


Movimentos sociais e organizações da sociedade civil lançam nesta quarta-feira (27), às 18h, a I Conferência Nacional Popular pela Democracia, Paz e Desenvolvimento com Justiça Social e Justiça Ambiental (I CNPDPD), prevista para acontecer presencialmente em maio de 2022 na Universidade de Brasília (UnB).


Em nota, a organização do evento destaca que um dos objetivos do I CNPDPD é estabelecer um posicionamento programático e estratégico para os embates políticos de 2022, “gerando bases orgânicas nas comunidades e territórios brasileiros que sustentem o esforço de adoção de alternativas transformadoras da realidade no espaço da sociedade e do Estado Brasileiro”.


Para a coordenadora do Grito dos Excluídos Continental, Luciane Udovic, a Conferência Nacional acontece num cenário de profundos ataques aos direitos sociais dos brasileiros. Nesse sentido, ela defende a unidade de agendas “que superem a fragmentação” da luta social.


“Apesar do governo federal vender a ideia de um país de oportunidades, voltamos a conviver com inflação, desemprego e fome. A pandemia aprofundou ainda mais a desigualdade social, aumentando o número de pessoas em situação de extrema pobreza e colocando o Brasil de volta ao mapa da fome”, destaca Udovic.


Ela ressalta que os direitos sociais “conquistados com muita luta pelo povo brasileiro estão sendo violentamente atacados e rapidamente desmontados. Por isso, a ICNPDPD faz um chamado para um amplo diálogo entre todos os campos que possam fortalecer os debates em favor da democracia. É necessário que as entidades assumam este processo”, registra a coordenadora.


Próximas etapas


Após o lançamento da Conferência, até dezembro de 2021, serão realizados seminários para debate dos temas centrais da proposta, como a seguridade social ampliada, proteções sociais e a democracia participativa.


No primeiro trimestre de 2022, acontecem as conferências regionais temáticas com o objetivo de contextualizar e retroalimentar os debates gerais realizados no período anterior e preparar a agenda da conferência nacional.


Os movimentos e organizações populares, entidades e representantes da sociedade civil que queiram aderir como apoiador(a) e co-organizador(a) da Conferência, compondo o grupo condutor da iniciativa, devem manifestar por escrito sua anuência no formulário.


Fonte: Brasil de Fato